Palavras do Arcebispo – Abril de 2014

“Budismo-Café-Futebol-Imigração”

Bispo: Nagamatsu Odoshi nagamatsu seijyun

Do dia 2 de abril ao dia 10, o Bispo Nagamatsu Seijyun-shi (45) estará no Brasil junto com o fiel Sr. Kamemura (profissional técnico em som & vídeo), e visitará o nosso Santuário Ecológico no dia 4. No dia 5 e 6 participará do Encontro Regional dos Jovens na Catedral, e também celebrará o Grande Culto Monso-e dia 5 às 19h e dia 6 de abril à 9h.

O Nagamatsu Odoshi esteve no Brasil na ocasião dos 100 anos da imigração. Antes e depois foi um dos principais articuladores da renovação estrutural da atuação do Budismo Primordial em nível internacional. Além de ter atuado no Brasil, exerce atividades frequentes na Itália e Sri Lanka. Seu avô, Nippaku Shounin, foi um dos maiores apoiadores do Nissui Shounin, tendo sido junto com o 11º S. Pontífice Nissatsu Shounin, o primeiro monge a visitar Ibaragui Nissui Shounin depois de 47 anos (desde 1908) sem ter recebido nenhuma visita de alguém do Japão. Foi depois dessa visita de 1995, do seu avô, que o Brasil e Nissui Shounin retomaram o fôlego que mantemos até hoje.

O Bispo Nagamatsu, como o próprio nome já diz, também descende da família Nagamatsu, do Grande Mestre Nissen Shounin, por isso é o único que pode ostentar em seus trajes a borboleta, brasão de Nissen Shounin.

Atualmente é diretor do Departamento de Planejamento e Curador do Museu Cultural do Budismo Primordial em Kyoto no Japão, que contracena com diversas entidades culturais.

Um dos objetivos também da sua estadia será fazer reportagens, entrevistas, contatos e coletar materiais para exposição no Museu HBS de Kyoto, entre junho e setembro deste ano. Os temas acima são sugestivos e todos interligados com Brasil-Japão e principalmente o Budismo.

Além de hospedar praticamente todos os sacerdotes brasileiros em seu templo, também deu e dará suporte mais uma vez ao Brasil em nossa viagem à Índia no mês que vem, onde também organiza e incentiva pessoalmente uma escola local em forma de assistência social e religiosa.

Na Catedral nos dias 5 e 6 deixará em exposição no horário do Grande Culto, alguns pertences do Grande Mestre Nissen Shounin (que nunca saíram do Japão), algo que acontece pela primeira vez em 106 anos. Todos estão convidados para esses grandes eventos.

Arcebispo Correia